Por Juliana Maffia

Ao descobrir que um de nossos livros favoritos será adaptado para o cinema, o consenso geral costuma ser de terror. Pois bem, essa sensação não existe com Clube da Luta. O filme, adaptado do livro homônimo de Chuck Palahniuk, é com certeza uma das melhores adaptações já realizadas para o cinema. Além disso, o filme conta com as atuações de Edward Norton e Brad Pitt. O diretor de Clube da Luta é David Fincher, que dirigiu o recente, A Rede Social.

Brad Pitt, como Tyler Durden, aparece na vida de Edward Norton em um momento crucial. Norton acabou de perder sua casa em um incêndio e requer a ajuda de um quase-estranho. Norton já era um tanto perturbado e frequentava grupos de apoio para conseguir dormir. Juntando-se ao anarquista Tyler Durden fundam o clube da luta. Homens comuns vão extravasar a raiva e no dia seguinte voltam para seus trabalhos. O problema começa quando Tyler resolve que isso não é o suficiente, decidindo então mudar o mundo.

O que há de melhor nesse filme é sua história. Clube da Luta tem um roteiro bem amarrado, sem furos e, o mais importante, muito criativo. Fincher já pegou uma mina de ouro e teve mais sorte ainda com o elenco. A interação entre os três personagens principais é tão incrível que o espectador não percebe nada de errado, justamente a intenção do diretor. Como sempre Fincher dirige um filme com poucos erros e com uma ótima trilha sonora.

Clube da Luta diverte, choca e questiona todos. Quando um filme começa contando o final da história, só podemos ter uma certeza, a viagem vai ser única. O filme já tem alguns anos, mas revê-lo é uma ótima experiência, quase tão boa quanto vê-lo pela primeira vez. Os detalhes da direção minuciosa de Fincher ficam ainda mais fáceis de encontrar. Na opinião dessa blogueira, Clube da Luta, sem a menor sombra de dúvidas, é um dos melhores filmes contemporâneos.