Por Flávia Lezza

Em meio a muros de concreto e casas da periferia, existe uma fábrica, sim uma fábrica de intensa produção de criatividade.

A união de educação, arte e cultura em um só lugar, esta é a proposta da Fábrica da Criatividade, centro de cultura e arte que funciona no Capão Redondo, considerado um dos bairros mais violentos de São Paulo.

O espaço foi construído em 2006 por Denílson Shikako. Após perder o pai em um assassinato no mesmo bairro, Shikako pensou em sair do país. Porém, incentivado pelos amigos, decidiu ficar e tentar fazer algo para mudar a realidade.

A Fábrica, primeira escola de criatividade de toda a América Latina, reúne educação, arte e cultura em um só lugar. Atualmente o espaço atende cerca de mil alunos e oferece mais de vinte cursos gratuitos, como dança, teatro, desenho e música, além da programação cultural com exposições, shows e eventos, contribuindo para o formação cidadã de crianças, jovens e adultos.

Quando você entra na fábrica é realmente um lugar repleto de criatividade. Logo na entrada você se depara com uma porta repleta de bolinhas de gude e o chão feito de garrafas recicladas. E para aqueles que adoravam rabiscar as paredes do banheiro da escola, na fábrica existem lousas que podem ser riscadas à vontade. Tudo construído com muito carinho e defendendo a missão de fazer com que ideias e ideais aconteçam na Fábrica e possam ser multiplicadas para todos os lugares.

Os 3 braços da Fábrica são:

1. Empreendedorismo e sustentabilidade: empresas e idéias que acontecem dentro da Fábrica.
2. Cidadania, arte e educação: eventos, projetos e cursos gratuitos mantidos pela ONG.
3. Criatividade e inovação: pesquisa, treinamentos e consultoria para empresas que queiram inovar com sustentabilidade e resultados.

Para saber mais detalhes visite:

www.fabricadecriatividade.com.br
http://www.facebook.com/pages/F%C3%A1brica-de-Criatividade/120878784608288