Por Fernanda Beziaco

Sexta chegou! Que maravilha! Como vocês já sabem hoje é dia de literatura aqui no Matraca.

Essa semana estive pensando bastante sobre qual livro escrever e, conversando com um amigo, decidi falar sobre “A Cabana”, de William P. Young. Um dos motivos que me levou a escrever sobre esta obra em particular é sua leitura sobre cristianismo, que na minha opinião é diferente no bom sentido.

Trata-se da história de um homem infeliz, que perdeu uma filha de forma drástica e que perde a fé e culpa Deus pelo acontecido. Até o momento que ele recebe um “recado de Deus” e vive experiências incríveis (no sentido literal da palavra).

O personagem, Mack Allen Phillips, questiona a existência de Deus, do bem e do mal e coloca em perspectiva sua própria incredulidade diante do “Senhor”. Diferente de livros religiosos, A Cabana trata a espiritualidade e o cristianismo de forma abrangente, sem limitar a visão a alguma religião específica (apesar de tratar-se da base cristã).

Os conceitos utilizados na história levam o leitor a refletir a respeito de humanidade, questões sociais, questões emocionais, além de espirituais também, por que não?

De qualquer forma, o livro é Best Seller e, apesar da tendência de rejeição que existe em algumas pessoas, é uma leitura fácil e interessante (mesmo que você discorde dos pontos de vista explorados na trama).

Para mim, a história tem um “Q” singular. Algo que transforma a ideia em um objetivo claro.

Leituras reflexivas podem surtir efeitos variados, posso dizer que, em mim, houve momentos em que me identifiquei a tal ponto com a história que fiquei abatida.
Enfim, o livro é melhor do que parece ser.

Ótimo final de semana para todos!

Abram a matraca antes de sair… não esqueçam disso!!!

twitter

facebook