Por Fernanda Beziaco

Olá navegantes! Chegamos a mais uma sexta-feira de literatura aqui no matraca. Hoje resolvi falar de um livro intrigante e um dos melhores que já li. A Criança Roubada, de Keith Donohue.

É uma fábula que mistura drama e aventura e conta a história de um menino que foi trocado, uma espécie de encarnação de crianças perdidas. Adultos no corpo de crianças. Uma ficção empolgante.

A história é contada de duas maneiras, pelo menino que foi roubado de seus pais e pelo menino que virou seu substituto.

A trama é um tanto complexa, mas deliciosa. Lembro que li este livro em quatro dias e fiquei fascinada.

Quando saiu o filme A Troca, com a Angelina Jolie, fiquei até empolgada achando que se tratava da adaptação do livro, mas me enganei.

O livro é realmente muito interessante, ouso até me tornar repetitiva, porque realmente foi uma leitura marcante.
Mas vamos a mais detalhes da história…

Henry Day é o personagem principal, um garotinho de sete anos que resolve fugir e se esconder na floresta perto de sua casa. O que ele não sabia é que na floresta viviam “meninos perdidos”, que passavam anos esperando por uma oportunidade ideal para fazer a troca. Quando Henry aparece é a vez de um deles tomar seu lugar.

A família de Henry fica muito preocupada, mas já tarde da noite, depois de muitas horas desaparecido, chega o menino em casa. Ele se parece muito com Henry, mas seu pai sabe que tem algo errado.

Enquanto o novo Henry reinicia sua vida como um menino normal, o verdadeiro é rebatizado e passa a ser conhecido como Aniday que começa a viver as aventuras de um ser completamente diferente.

Com o tempo Aniday vai esquecendo seu passado e o novo Henry vai crescendo,  ainda atormentado pela sua vida anterior, com um medo constante de que a qualquer momento possa ser desvendado.

Em um determinado capítulo eles se encontram. As duas versões para o acontecimento são os pontos altos da história. Por conta deste encontro, algo trágico acontece e por fim descobrimos que alguém sabia o tempo todo da troca, mas aceitou o fato sem relutar, o que pode fazer você pensar nos porquês.

Enfim, recomendo com intensidade a leitura desta incrivel fábula e espero que vocês a devorem e a saboreiem como eu.

Já sabe, antes de sair abra a matraca e deixe um comentário pra nós!

Até a próxima sexta =D

twitter

facebook