Por Juliana Maffia

Kenneth Branagh, quando foi chamado para dirigir Thor, tinha um desafio grande pela frente. Os últimos filmes da Marvel tinham sido um sucesso, além disso, ele pegou a história de quadrinhos pouco conhecidos para contar. Afinal, todos conhecem o deus nórdico Thor, poucos conhecem a história em quadrinhos. 

A contextualização da história tomou conta de boa parte do filme, algo que pode cansar, mas era extremamente necessário. Precisavamos conhecer mais sobre Asgard, Odin, Loki  e os gigantes de gelo. Thor é o tipo arrogante carismático, mas se transforma durante o pouco tempo que passa sem seus poderes na Terra. Conhece Jane Foster, bate de frente com a SHIELD e enfrenta um robô, conseguindo de volta seu legendário martelo (o meow meow? hehehe).

Existem duas coisas que poderiam ser melhoradas, mas que também não são pontos negativos do filme. As piadas. Acho que Branagh perdeu a mão e fez piadas ridículas demais em alguns momentos, talvez fosse necessário um pouco mais de sutileza. E o relacionamento entre Thor e Jane deveria ter sido aprofundado um pouco mais antes do final do filme, apenas o suficiente para fazê-lo mais acreditável.

Assistam Thor porque vale muito a pena! Ainda mais para fãs de quadrinhos! Logo o filme dos vingadores chega e Thor aumenta esta expectativa ainda mais. Estão rolando comentários em alguns blogs de que o filme consegue ser melhor do que Homem de Ferro, eu,particularmente, discordo. Mas o filme é sim muito bom!

Anúncios