Por Fernanda Beziaco

Queridos leitores, parece que faz um século que não escrevo pra vocês.

Hoje vou falar de um livro muito especial, Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios, de Marçal Aquino.

A primeira vez que me encontrei com este livro estava na casa de uma amiga aqui do Matraca. Apaixonada por livros que sou, fui bisbilhotar sua coleção e encontrei este raro exemplar.

Me encantei pelo título, um poema na capa. A introdução para uma história que conquista. E de fato me conquistou.

Marçal Aquino dá vida ao fotográfo Cauby que, morando em uma cidade de garimpo do Pará, se encontra perdidamente apaixonado por Lavínia. Uma mulher fascinante e misteriosa que põe a vida do homem de cabeça para baixo. Muda completamente sua rotina.

O livro viaja no tempo, passando pelas memórias de Cauby. O personagem fala com o leitor, que o acompanha nas aventuras amorosas,do casal.

Lavínia, casada, amante, sedutora, louca. Cauby, apaixonado, cego, perdido.

Lavínia, além de ser casada, demostrava ter dupla personalidade. A Lavínia fogosa, que Cauby batizou de Shirley e a Lavínia puritana, amorosa e culpada.

Embriagado por ambas, Cauby conta como foramseus dias se esvaindo pela paixão que sentia por aquela mulher. Atormentado, sonhava que um dia alguém lhe daria facadas na barriga, para aprender a não sair com a mulher dos outros.

Eles são imprudentes, não disfarçam, não escondem seu caso. Uma mescla de tesão e medo que envolve os dois neste romance delicioso de Aquino.

Quem nunca se apaixonou perdidamente?

Enquanto Cauby nos leva por suas memórias, ele cita o filósofo do amor Schianberg, personagem fictício de Marçal. Além disso, no presente, nos situa com personagens como Careca, um homem triste que perdeu a mulher amada e Jane, a dona da pensão onde mora. Outros personagens passam pela história, o vizinho Decião, o excentrico jornalista, Viktor, entre alguns outros.

Sua jornada é incansavel, ele quer tudo, ele quer mais. Em certa ocasião, ele encontra Lavínia com o marido, um pastor, e seu ciúme o domina. Por dentro ele sente como se um animal o habitasse. Ela era dele, ele a queria por inteiro.

Tardes de amor e sexo compõem a vida do fotografo e muitas reviravoltas acontecem com ele, com a cidade, com as pessoas de passagem por sua vida.

O livro é tão sedutor quanto os personagens, dá vontade de devorá-lo. Um lindo romance. Um louco romance, amor, paixão. Uma mistura de sentimentos, que nos fazem entender profundamente Cauby, sua amada e todos os desfechos que Aquino nos dá em Eu receberia as piores notícias dos seus lindos lábios.

Deixo pra vocês um trecho, só para dar água na boca.

Eu espalhava as fotos de Lavínia sobre a cama e tentava organizá-las pela cronologia. No fundo, eu queria recuperar os detalhes do dia em que fizera cada uma. O incêndio que as precedera. Existia um conjunto impressionante de nus (Lavínia foi a mulher mais sensual que fotografei; mesmo distraída, pareceia ter um pacto de cumplicidade com a camêra). O tom dos nus variava dos mais rebuscados, que se pretendiam artísticos – e daí eróticos – , aos escancarados.

É isso pessoal! Indico total e completamente a leitura. Se apaixonem também.

Até a próxima sexta 😉

Anúncios