Por Fernanda Beziaco

Olá leitores 🙂 mais uma sexta chegou, que maravilha!

Hoje estou romântica, então vou falar de um livro que foi muito especial para mim – Em algum lugar do passado – do Richard Matheson.

Preciso confessar (e acho que já confessei muitas coisas em meus posts, mas vamos lá…) eu tive uma fase de ler romances, claro que fase é fase, então passou. Hoje, gosto de leituras mais estimulantes e, romances normalmente são cansativos. Não pela história, mas por todo o contexto de narrativa, que é sempre tão similar.

Mas, voltando ao Em algum lugar do passado, esta obra é uma peça incrível. Vou contar tudo pra vocês.
Somewhere in time é o título original da obra, que no Brasil é conhecida como Em algum lugar do passado
Primeiro, eu assisti ao filme (e isso é muito comum, eu querer ler os livros depois de assistir ao filme) e resolvi ler o livro em que foi baseada a história. Para minha surpresa, adorei.

A trama é a seguinte, Richard Collier é um escritor de peças de teatro – ou um teatrólogo, como preferirem – e está passando por um bloqueio, pois ele não consegue escrever nada, está sem inspiração.

Meio descontrolado, ele começa a dirigir pela cidade e entra em uma estrada que o leva a um hotel. Ele se hospeda lá. Enquanto anda pelos aposentos do hotel ele passa por uma foto de Elise McKenna, uma atriz que viveu no século anterior em Chicago. De repente, Richard se vê obsecado por ela.

Sua obsessão é tamanha, que ele começa a pesquisar sua vida e ele se apaixona, louca e perdidamente, pela atriz da foto e pela história que ela viveu.

Em sua loucura, Richard tenta desesperadamente voltar ao passado. E consegue. Ele volta, vive um tórrido romance com Elise, mas algo dá errado e ele volta ao presente. Atormentado, morre chamando por ela.

Cena do filme Em algum lugar do passado - com Christopher Reeve e Jane Seymour

Ok, essa é a história. Porém, agora preciso contar pra vocês o que há por trás dela e que é o mais fascinante.A história seria verdadeira? Este livro é quase autobiográfico, quem “arrumou” as anotações foi o irmão de Collier (Robert), após a sua morte. No livro tem uma nota de Robert Collier, contando alguns detalhes sobre a verdadeira vida de Richard. Collier está doente, recebe a notícia de que tem pouco tempo de vida. Se refugia no hotel e realmente pensa ter conseguido voltar ao passado e encontrado Elise, que é na verdade a atriz Maude Adams.

Em algum ponto da história, Richard se hospeda no hotel na época em que sua amada vive e, Robert declara que nunca teve coragem de olhar os registros antigos do hotel, com medo de que encontrasse realmente o nome de seu irmão lá.

Mito, lenda, romance, loucura, o que for… a história é linda. Tanto no livro, como no filme. Apesar de eu ter uma queda por livros (vocês já devem ter percebido isso).

Enfim, romance de vez em quando também é bom.

Para a próxima semana, o livro deve ser A maldição do Cigano. Antes de sair, deixem suas sugestões. Abram a matraca!!!

Uma ótima sexta 🙂 e bom final de semana.

Bjo da Fê! rs

Anúncios