Por Fernanda Beziaco

Olá leitores, hoje vou escrever sobre ele. Me perdoem.
Fiquei triste, não posso negar.
Meu primeiro contato com Jobs foi por meio dos filmes da Pixar. Nunca tive nenhum produto da Apple, mas sempre o vi como um cara genial.

Então, resgatei em minha memória o livro “A cabeça de Steve Jobs”, de Leander Kahney, que li faz uns dois anos.

Só reafirmou a visão que fui formando sobre Jobs.

“as pessoas não sabem o que querem, até mostrarmos a elas” – Steve Jobs

O livro aborda vários “lados” do homem visionário que ele foi. Seu empenho em transformar o mundo da tecnologia, os ideais, os acessos de raiva, a queda e o retorno.

Tudo está reunido ali. Um conjunto de memórias do que foi este homem. Uma biografia, diria, até doce.

Sim, este post é só porque ele morreu.

Não, não vou falar apenas do livro.

O fato é que Steve Jobs realmente mudou as coisas. No jeito de ouvir música, no jeito de usar o computador. No jeito de pensar a vida conectada.

E, o que dizer? O cara revolucionou e ponto.

Teve seus altos e baixos, mas ele não é menos humano por ser um gênio em sua área.

Sei que é extremamente clichê, mas vou colocar aqui algumas frases dele e um video muito interessante com ele, que espero que vocês gostem.


“Você quer passar o resto de sua vida vendendo água com açúcar ou quer ter a chance de mudar o mundo?”– Jobs em entrevista a John Sculley para o livro “Odyssey: Pepsi to Apple”

“Tenha vontade, tenha juventude. Eu sempre desejei isso para mim. E agora, que vocês se formam para começar algo novo, eu desejo isso para vocês” – Jobs no discurso durante formatura em Stanford, 2005

“A cura para a Apple não está no corte de preços. A cura para a Apple está em inovar o meio de sair deste problema” – Apple Confidential: The Real Story of Apple Computer, 1999

“As pessoas não sabem o que querem, até mostrarmos a elas” – Steve Jobs 1955-2011

Ao Steve, nosso muito obrigado!