Olha quem resolveu passar aqui no Matraca neste domingo ensolarado, a Cláudia que também escreveu semana passada aqui no Matraca Aberta. E você o que acha de escrever um post aqui também?

Por Cláudia Brandão

Sexta-feira, 19.20, sofá, atenção e começa o último episódio da telenovela Morde & Assopra.

O final já era o mais esperado, até mesmo por quem nem assistia com regularidade. Mas vale a pena destacar a atuação fabulosa da veterena Cássia Kiss e da principiante Marina Ruy Barbosa.

Ao longo de mais ou menos 160 capítulos estas duas atrizes, cada uma à sua maneira, cada uma com o seu personagem, conseguiram minha total atenção. As personagens não tinham grande novidade, mas não é apenas a história que me encanta nas telenovelas, cada vez mais é a interpretação dos atores.

Marina Ruy Barbosa, para quem não sabe, começou sua carreira ainda criança na telenovela Começar de Novo, e foi agora, nesse folhetim, que ganhou o merecido destaque, tendo ultrapassado até a protagonista Adriana Esteves. Os meus aplausos vão para a cena na qual o personagem dela (quase) casa com Guilherme, e para a maneira fácil e verdadeira que aqueles olhinhos têm em chorar. Tem 16 anos e um grande futuro pela frente!

Cássia Kiss, por seu lado, não necessita de nenhum tipo de descrição, mas, com toda a certeza, o final deste história só valeu a pena pela última cena de seu personagem, Dulce. O momento foi emocionante e até o ator Kleber Toledo (Guilherme) conseguiu, finalmente, um pouco de veracidade na sua atuação. Cássia chorou, sofreu, sorriu, olhou e se despediu tal e qual uma diva.

Dos protagonistas pouco tenho a dizer. A Globo cansa quando insiste em repetir casais e histórias, mas uma coisa o casal disse e bem: “O que for simples a gente aproveita, e o que for complicado a gente resolve”… Traduzindo: quando morderem você, morda de volta, e pode deixar que o sopro vai chegar e você estará preparado para isso.