Por Flávia Ferreira

A arte do entretenimento por meio do teatro é uma das mais emocionantes e, se tratando da arte circense, sou suspeita para falar, afinal todos nós já vimos e demos muitas risadas com palhaços e nos surpreendemos com as acrobacias e mistérios do malabarismo.

No último domingo fui assistir ao espetáculo circense Universo Casuo, no HSBC Brasil, e me surpreendeu o número de espectadores que ía desde crianças, as mais pequeninas possíveis, até senhores da terceira idade. Acreditem ou não, no palco também teve participação desses senhorzinhos, mas isso eu conto como foi daqui a pouco…

Universo Casuo conta a história do Planeta Azul que esbanjava cores mas, que com o passar do tempo foi desbotando e a única forma de devolver todo o brilho e alegria desse universo é com boas gargalhadas. Neste lugar diferente tudo é possível e é por meio do contorcionismo, malabarismo, dança com arcos e com fitas que o espetáculo está quase completo. Não posso esquecer-me de falar o quanto a banda The White Clowns toca bem e acompanha todas as cenas com muita preciosidade e sincronismo.

Logo no começo da apresentação você se depara com um palhaço tipicamente engraçado, muito bem vestido e maquiado indo em direção a plateia para pegar alguém e levar para o palco garantindo muitas gargalhadas, esse é Marcos Casuo, que encanta a todos. Dentre os personagens que fizeram parte do show temos Pipa, um palhaço muito inteligente e brincalhão. Com seu linguajar gramelô (língua oficial do universo multicolorido), Pipa é a melhor fase da nossa infância recheada de brincadeiras, travessuras e muita risada.

Marcos Casuo interpreta os personagens de grande prestígio que conquistou ao longo de sua carreira, iniciada em meados da década de 90, na companhia Grande Circo Popular do Brasil, do ator Marcos Frota. Durante os nove anos que esteve na companhia aprendeu o que há de melhor numa verdadeira escola das artes circenses. Em 2001 fez uma audição e foi contratado por uma das maiores empresas de entretenimento do mundo, o Cirque Du Soleil, no espetáculo “Alegria”. No final da apresentação, emocionado, Casuo agradeceu a todos que fizeram parte da sua carreira e que acreditam no mundo circense, no palhaço e na arte do teatro.

Ahhhh, já ia esquecendo, lembra que eu comentei lá em cima que um senhorzinho participou do espetáculo? Pois é, ele fez parte do Universo Casuo e mostrou como boa forma, determinação e força de vontade não tem idade. Dá uma olhada nas fotos abaixo e vocês vão ver do que estou falando.

Este slideshow necessita de JavaScript.