Por Juliana Maffia
O que acontece quando se tem muito dinheiro e nenhuma imaginação para a criação de um novo filme? Simples, faça mais uma sequência. Desta mistura inusitada (ou não) saiu Missão Impossível 4: Protocolo Fantasma.
A trama? Russos, armas nucleares, Ethan Hunt e um vilão chamado Cobalto. E alguns pensavam que a Guerra Fria tivesse acabado! EM MI4, Cobalto é um terrorista visionário, acredita que se colocar os EUA contra a Rússia e começar uma guerra nuclear, apenas os mais fortes sobreviverão e um novo estágio da evolução humana terá início. O Terrorista explode o Kremlin e a culpa cai no governo dos Estados Unidos. Ethan Hunt e sua equipe são os únicos agentes que podem salvar o mundo de uma guerra nuclear. Parece exagerado? Pois é.
Um ponto positivo deste novo filme da franquia é: desta vez Ethan Hunt sofreu bastante. A missão não era apenas difícil, tudo deu errado durante o filme inteiro. Em poucos momentos sua equipe se saia bem, como se os deuses estivessem conspirando contra a IMF (Força Missão Impossível). Um ponto fraco: o vilão não era muito carismático. Por carismático quero dizer um vilão que realmente seja mau, que mereça o título. Onde foram parar os vilões maquiavélicos que queriam dominar o mundo? De resto, Hunt faz todas as peripécias que esperamos, você dá umas boas risadas com as situações impossíveis e suas consequentes piadinhas. Se você curtiu os outros filmes, vai gostar deste também.
P.S. Se possível assistam em IMAX😉