por Juliana Maffia

Norma Jeane Mortensen aka Marilyn Monroe

Na mesma época em que James Dean enlouquecia as meninas norte americanas, havia uma loira que fazia o mesmo pelos homens. Estou falando do eterno símbolo sexual americano, Marilyn Monroe. A atriz, que morreu cedo, aos 36 anos, será homenageada em mostra e exposição realizada pela Cinemateca, em São Paulo. A exposição reunirá 125 obras sobre a estrela, mas o foco deste post é chamar atenção à mostra, com início no dia 4 de março, ela acontecerá junta à exposição e traz diversos filmes com participação de Marilyn.

São eles as comédias O Pecado Mora a Lado e Quanto mais quente melhor, ambas dirigidas por Billy Wilder. Nos dois longas Marylin faz a loira supostamente ingenua, porém sexy. Nesta lista, encontra-se o famoso drama A Malvada protagonizado por Betty Davis e dirigido por Joseph L. Mankiewicz, no qual Marilyn faz apenas uma pequena ponta. Destacamos também o último longa finalizado pela atriz, antes de ela falecer de forma misteriosa, chamado Os Desajustados e co-protagonizado pelo igualmente famoso Clark Gable.

Serviço –  Exposição Quero Ser Marilyn Monroe!

Data: 4 de março a 1º de abril
Endereço: São Paulo, Cinemateca Brasileira (Largo Senador Raul Cardoso, 207, Vila Clementino)
Preço: Entrada Gratuita

Anúncios

Por Juliana Maffia (@jumaffia)

Ultimamente a agenda paulista tem dado bastante destaque aos grandes diretores de cinema. Desta vez, o cineasta em evidência é Wim Wenders, figura importante do Novo Cinema Alemão, com produção cinematográfica baseada na Nouvelle Vague, que dava importância à critica social e política.

A mostra, realizada pela Caixa Cultural da Sé, conta com diversos filmes do diretor e vai até o dia 25 de setembro deste mês. Entre aqueles escolhidos para representar seu trabalho estão “Paris, Texas”, “Asas do Desejo”, “Medo e obsessão” e “Palermo Shooting”, o filme mais recente do diretor que será exibido na mostra. Se curtiu a dica, aproveite que a Caixa Cultural fica ao lado do metro e o ingresso custa apenas R$1.

Programação completa aqui.

Por Juliana Maffia – @jumaffia 

Esse é o moço

Esta semana temos dica de cinema para quem mora em São Paulo. Para quem ama ou tem interesse na Nouvelle Vague, acontece na Cinemateca uma Mostra com filmes do diretor francês, Claude Chabrol. A mostra já está rolando e fica em cartaz até dia 27 de setembro. A Cinemateca conseguiu encontrar parte dos filmes do diretor ainda disponíveis o Brasil, todos em película! Nada de assistir a versões digitalizadas minha gente!!

Claude Chabrol foi responsável pelo primeiro longa realizado pela Nouvelle Vague, Nas Garras do Vício que está em cartaz na mostra. Além disso, juntamente com François Trouffaut e Jean-Luc Godard  e outros cineastas do movimento, ele escreveu para a revista Cahiers du Cinéma, uma das mais importantes publicações da área até hoje. Sua filmografia não posssui somente filmes da vanguarda francesa, Chabrol também dirigiu longas comerciais como O Código é Tigre e Marie Chantal contra Dr. K.

A Cinemateca Brasileira fica no Largo Senador Raul Cardoso, 207, em um prédio muito bonito, onde ficava o antigo matadouro da Vila Mariana, difícil de perder. O ingresso custa R$8,00 (inteira) e R$4,00 (meia), a programação completa da mostra está aqui.

Não se esqueçam: na Cinemateca só aceitam dinheiro 😉

Por Renniê Paro

Um convite para mergulhar e analisar as diferentes perspectivas no mundo do autismo. Essa é a proposta da peça Cachorro Morto, espetáculo com direção de Leonardo Moreira e encenada pela Cia Hiato. Com estreia na próxima sexta-feira (8), no Centro Cultural São Paulo, localizado na Rua Vergueiro, a peça aborda perspectivas e velhas certezas sendo destruídas, ao mesmo tempo em que o público é inserido nos sonhos de um jovem portador da Síndrome de Asperger, uma forma de autismo.

Já fui assistir a peça em outra temporada, no ano passado. Confesso que o nome me causou certa estranheza. Um palco simples e sem cenários cinematográficos (aliás, as melhores peças que já vi não tinham cenário algum). Nada de figurinos rebuscados ou palavras difíceis. Cachorro Morto é essência, é reflexão sobre um mundo que poucos conhecem e raros são os que se interessam por ele.

Ao multiplicar o protagonista pelos corpos dos cinco atores, a cena cria uma narrativa que envolve a plateia e a convida a conhecer o universo do portador de autismo. A volta desse espetáculo em cartaz é a chance para aqueles que apreciam a arte do teatro em sua mais simples forma. Fortes interpretações e uma atmosfera que faz o público se sentir parte do show. Não percam!

Serviço

Mostra de Teatro com peças de Leonardo Moreira

Espetáculos: Cachorro Morto – de 08/04 a 24/05 – Obs.: 16/04 às 18h (Virada Cultural)

Dias e horários: sextas e sábados às 21h e domingo às 20h

Local: Centro Cultural São Paulo – Rua Vergueiro, 1000

Gênero: Drama

Ingresso: R$20,00

Classificação etária: Livre

Estacionamento: não tem